RSS

Consequências da subida do Escalão Máximo de IRS

28 Nov

Conforme referido n’O Insurgente:

Two-thirds of millionaires left Britain to avoid 50p tax rate

In the 2009-10 tax year, more than 16,000 people declared an annual income of more than £1 million to HM Revenue and Customs.
This number fell to just 6,000 after Gordon Brown introduced the new 50p top rate of income tax shortly before the last general election.
The figures have been seized upon by the Conservatives to claim that increasing the highest rate of tax actually led to a loss in revenues for the Government.
It is believed that rich Britons moved abroad or took steps to avoid paying the new levy by reducing their taxable incomes.
George Osborne, the Chancellor, announced in the Budget earlier this year that the 50p top rate will be reduced to 45p from next April.

Tradução livre:

No ano fiscal 2009-2010, mais de 16.000 contribuintes declararam um rendimento superior a 1.000.000 de Libras ao fisco.
Este número caiu para apenas 6.000 depois de Gordon Brown ter introduzido um novo escalão de 50% antes das últimas eleições.
Estas estatísticas foram agora usadas pelo Partido Conservador como indicação de que a subida da taxa conduziu, de facto, a uma perda de receita fiscal.
Os números fazem supor que os Britânicos milionários saíram do país ou tomaram medidas para evitar pagar o novo escalão reduzindo o seu rendimento colectável.
George Osborne, o Ministro das Finanças, anunciou que no Orçamento para o próximo ano o escalão máximo vai ser reduzido de 50% para 45% em Abril.

Wow, completamente imprevisível…

Se esta medida tivesse tido sucesso, geraria um acréscimo de imposto de 4.000.000.000 (16.000 milionários x 5.000.000 de rendimento, por exemplo x 5% de diferença), com a consequente queda de valor na economia produtiva.

Como não foi bem sucedida, gerou uma queda brutal de receita fiscal de 22.500.000.000 (10.000 milionários x 5.000.000 Libras x 45%), para além de um desaparecimento de valor (se trabalharam menos) ou uma transferência para outras paragens onde eles preferiam não estar (ou já teriam ido antes).

Perguntas:

  1. Não era previsível esta fuga ou nova preferência por lazer?
  2. O que podia ter sido feito? Obrigá-los a trabalhar? Impedir a circulação de pessoas e capitais?
  3. O que está a ser feito garante a restituição ao cenário anterior?
    E se eles gostaram de não fazer nada e na verdade não precisam de trabalhar?
  4. Porque é que é uma ofensa ser bem sucedido?
  5. Qual será o futuro económico de um país que maltrata os seus cidadãos mais produtivos?
    Não será que uma das causas do desemprego é o volume de dificuldades que se colocam aos criadores de emprego?
  6. Quem paga por esta monumental destruição de valor?
  7. Não estará Portugal a cair no mesmo erro?

Para mim as respostas são evidentes. Excepto para a 6. E essa é que eu gostava de ver respondida. Criminalmente.

 
1 Comentário

Publicado por em 28 de Novembro de 2012 em Europa, Pol. Fiscal, Regulação

 

Etiquetas: ,

One response to “Consequências da subida do Escalão Máximo de IRS

  1. Amedar Consulting

    1 de Dezembro de 2012 at 7:20

    Lovely website! I am loving it!! Will come back again. I am bookmarking your feeds also

     

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: